Uma infraestrutura que substitui a comunicação por cabeamento, um sistema que simplifica os processos de serviços de registro de veículos combinado à integração com os demais bancos de dados do Detran, além de uma ferramenta mais eficaz de suporte aos CRVAs. Todas essas novidades, que pretendem revolucionar os serviços de registro de veículo no Estado a partir de 2020, foram apresentadas pelo DetranRS para profissionais dos Centros de Registros de Veículos  em evento promovido pela Arpen (Associação dos Registradores de Pessoas Naturais)  e Sindiregis (Sindicato dos Registradores) na sede da Federasul no sábado (07).

Uma demanda antiga dos credenciados era a solução dos problemas de conectividade da Rede RS, uma rede interna que liga todos os CRVAs do Estado e apresentava instabilidade de conexão e baixa velocidade de Internet. Essa infraestrutura registrava quedas constantes e interrupção dos serviços. Ela começa a ser substituída pelo SD-WAN, trocando o cabeamento físico pela nuvem.

Só a solução de conectividade já daria um ganho imenso em termos de tempo e qualidade do atendimento aos  usuários. Mas o DetranRS quer dar também maior autonomia para os credenciados resolverem problemas. Para desenvolver o Detran Digital Integrado (DDI), toda arquitetura do sistema foi reavaliada, buscando evitar a abertura de telas paralelas e agilizar ao máximo o processo. Para essa reengenharia foram ouvidos os profissionais dos Centros e o sistema foi todo construído conforme a necessidade deles, não a partir do que imaginavam os desenvolvedores.

“Esse processo de trabalho que envolve muitas mãos é sempre mais lento, mas o produto entregue no final sempre possui uma qualidade muito maior”, pontua o diretor técnico do DetranRS, Fabio dos Santos, reforçando a importância das parcerias para o desenvolvimento das melhorias que vão impactar a vida do cidadão. O primeiro módulo do DDI deverá ser entregue em março, abarcando a transferência de veículos, que corresponde a 40% dos serviços realizados nos CRVAs.

Um sistema mais simples e eficiente deverá também ser integrado. Hoje, o condutor é uma pessoa, o proprietário de veículo é outra, o motorista infrator outro ainda, pois os sistemas não se conversam. A ideia do Programa Detran Digital é integrar todos esses bancos de dados, de forma que quando uma pessoa precisar atualizar uma informação (um endereço, por exemplo) não precise ir a mais de um local.

Ainda, o DetranRS quer tornar mais eficiente o suporte aos credenciados. Com o Projeto Solucionar, serão substituídos os 82 mil e-mails anuais por formulários, onde o credenciado será lembrado de preencher todas as informações necessárias e anexar todos os documentos obrigatórios. A ferramenta EProd Atendimento foi desenvolvida internamente pela equipe de TI da Autarquia. Quatro CRVAs já participam do piloto, que, segundo relatos dos usuários, está sendo muito bem-sucedido.

Por fim, foi apresentado o projeto Dialogando – Coprodução de Soluções em Registro de Veículos, que está levando os técnicos do DetranRS para todas as regiões do Estado para estabelecer uma relação de maior proximidade e fortalecer parcerias. Os mais de 300 profissionais presentes enviaram perguntas, que foram respondidas pelos técnicos.  “O nome do evento diz tudo: acreditamos firmemente que é com diálogo que se constroem soluções eficazes com as quais os dois parceiros  estão comprometidos, por terem sido trabalhadas em conjunto”, reforça o diretor técnico.

Participaram da abertura do evento o presidente da Sindiregis Calixto Wenzel, o presidente da Arpen Arioste Schnorr, e os diretores do DetranRS Marcelo Soletti e Fábio Pinheiro dos Santos.