Veja a classificação definitiva da 40ª rodada em https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br


Os recursos encaminhados para que as regiões Covid de Santa Maria e Passo Fundo mudassem de vermelho para laranja foram negados porque, além do alto risco epidemiológico, a salvaguarda atuou nos dois casos. Implementada desde a 35ª rodada, a regra tem o objetivo de garantir que os níveis de risco alto (bandeira vermelha) e altíssimo (bandeira preta) sejam aplicados quando a capacidade hospitalar está próxima do limite e se evite o esgotamento de leitos.

A intenção da bandeira vermelha do modelo de Distanciamento Controlado é instituir o alerta máximo e reforçar a necessidade de cumprimento dos protocolos e das regras sanitárias, por isso, a decisão do Gabinete de Crise foi de manter as duas regiões em vermelho. Ainda assim, caso queiram adotar protocolos mais brandos, as associações regionais podem aderir ao sistema de cogestão.

Santa Maria não faz parte da cogestão, portanto, deve seguir as regras estaduais de bandeira vermelha. Passo Fundo e outras 11 regiões que aderiram ao sistema de cogestão regional podem adotar os protocolos próprios compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. E as seis regiões classificadas em laranja participantes do sistema de cogestão podem utilizar protocolos de bandeira amarela. Guaíba e Uruguaiana, que estão em laranja e não aderiram, devem seguir os protocolos estaduais de bandeira laranja.

Confira os protocolos próprios de cada região: https://planejamento.rs.gov.br/cogestao-regional

Embora os indicadores mostrem estabilização dos dados monitorados pelo Distanciamento Controlado e a vacinação será ampliada com a distribuição de novas doses a todas as regiões gaúchas nesta segunda-feira (8/2), as cores do mapa mantêm o alerta para a gravidade da situação no Estado.

Com a proximidade do Carnaval, o Gabinete de Crise chama a atenção para que os gaúchos sigam respeitando os protocolos, principalmente quanto à higienização constante das mãos e dos ambientes, evitar aglomerações, manter o distanciamento e uso obrigatório de máscara em todas as bandeiras.

Fonte: Texto: Vanessa Kannenberg Edição: Vitor Necchi/Secom - Estado do Rio Grande do Sul