Diretores, secretários e professores da rede municipal de ensino de Ijuí participaram nesta sexta-feira, 6 de maio, da apresentação dos resultados do Sistema de Avaliação Municipal da Educação Básica (Same), criado para traçar um raio-x da educação no Ensino Fundamental durante o período de pandemia, mais precisamente dos anos de 2020 e 2021. A Universidade, por meio da Agência de Inovação Tecnológica (Agit) e do Escritório de Relações Universidade-Comunidade, foi escolhida para executar, aplicar e compilar os dados da avaliação de vários municípios, onde os secretários municipais de Educação decidiram entender o impacto da pandemia na aprendizagem dos alunos.

A apresentação foi realizada no Centro de Eventos e contou com a presença da reitora, professora Cátia Maria Nehring. Coordenadora do projeto, a professora destacou que a Unijuí foi desafiada a organizar e executar o processo de avaliação, a partir da procura dos secretários municipais de educação que estavam diante de um problema real, de impactos nos processos de ensino e aprendizagem em decorrência da pandemia. “Uma legislação federal determinava que os municípios e estados deveriam fazer uma sondagem diagnóstica, a fim de conseguir enfrentar o déficit de aprendizagem. Assumimos o desafio, organizamos a aplicação das provas, fizemos a correção e a organização de dois relatórios: um relatório parcial foi entregue no mês de dezembro e o final no mês de março. Agora, socializamos os resultados com os professores”, explicou.

Aos profissionais, foi apresentada a plataforma Same, que reúne dados de forma interativa e comparativos, para que possam reorganizar o seu planejamento. A avaliação diagnóstica da rede municipal de Ijuí foi aplicada em novembro de 2021, para alunos do 2º ao 9º Ano do Ensino Fundamental, nas áreas de Matemática e Língua Portuguesa. 

“Essa avaliação é de extrema importância, porque vai nortear todas as nossas ações e estratégias, pensando nas lacunas que temos. A pandemia repercutiu muito na área da educação. Em 19 de março de 2021, quando tivemos a suspensão das aulas, imediatamente pensamos em uma forma de manter o vínculo do aluno com a escola. Mas, por mais que houvesse um grande movimento, esforço e investimento nas redes de ensino, a presencialidade ainda é muito importante no processo de ensino e aprendizagem. Tivemos 20 meses de dificuldades e prejuízos na área. Por isso é importante termos essa avaliação, para podermos traçar um plano de ação”, explicou o secretário municipal de Educação, Cláudio de Souza, que participou do evento de apresentação.

O secretário parabenizou a Unijuí pelo trabalho de ter respondido não só ao município de Ijuí, mas outras redes de ensino da região. “Já sabemos, pelos resultados apresentados, que teremos que ser cirúrgicos em algumas escolas, enquanto que em outras teremos que elaborar um plano de ação para 2023, 2024. É um trabalho a longo prazo. Lembrando que precisamos ter uma atenção especial aos anos de saída, como a transição do bloco de alfabetização, 1º, 2º e 3º Anos para o 4º Ano do Ensino Fundamental, e do 9º Ano para o Ensino Médio”, reforçou Cláudio.