O Instituto do Coração (Incor) do Hospital de Caridade de Ijuí (HCI) está entre os melhores do País, conforme classificação do Ministério da Saúde que avaliou todos os hospitais brasileiros pelo novo programa de Qualidade na Cardiologia - QualiSUS Cardio, que, de forma inédita, estabelece metas, parâmetros e indicadores, estimulando o atendimento de qualidade à população brasileira. Referência estadual na Alta Complexidade em Cardiologia, o HCI recebeu Reconhecimento Nível A, se consolidando também no País como uma das principais instituições de Saúde na especialidade.

A avaliação do Ministério da Saúde levou em conta principalmente os dados referentes às cirurgias cardíacas, desde 2011, o que representa praticamente toda a história da cirurgia cardíaca do HCI. “Esta avaliação foi em cima desses dados, e outras serão realizadas. São 12 anos de história e mais de três mil procedimentos realizados, com baixa mortalidade, o que nos equipara aos grandes centros. Estamos fazendo uma Medicina como deve ser feita e também porque aqui o médico cirurgião atende ao paciente também no ambulatório, ou seja, assistência completa”, acentua o cirurgião cardiovascular do HCI, Dante Thomé da Cruz.

 

Médicos e colaboradores do Incor, assim como a diretoria voluntária, comemoraram a conquista, que mantém o brilhantismo do HCI. “Quando assumimos a direção do Hospital, elencamos como principal meta a qualificação dos serviços, seja através de treinamentos das equipes ou com investimentos em tecnologia ou na ampliação dos serviços prestados. A nota máxima do MS confirma que estamos no caminho certo, mais um compromisso que devemos continuar mantendo o status de Hospital Macrorregional. Não foi à toa que o Estado nos pediu para assumir a região de Uruguaiana, na Fronteira, na especialidade da Cardiologia. Estamos orgulhosos, é motivo de muita honra para nossa Instituição”, afirma o presidente do HCI, Douglas Prestes Uggeri.

Divididos em quatro grupos, de acordo com a performance aferida a partir de dados oficiais, os hospitais foram classificados em A, B, C e D, em ordem decrescente de desempenho. No topo da tabela, os hospitais de excelência, entre eles o HCI, tanto no aspecto quantitativo (que traduz o quanto esta unidade atende em termos de volume os pacientes do SUS), quanto no qualitativo, receberão incremento adicional na ordem de 75% do valor da tabela.


O programa QualiSUS Cardio representa um novo paradigma dentro da Saúde Pública que, em perspectiva, é tão inovador quanto à universalidade à Saúde através do SUS. “É um marco para a saúde brasileira e a iniciativa do ministro Marcelo Queiroga e toda a sua equipe de trabalho merece aplausos”, finaliza Uggeri.


Em 2021, o Incor realizou mais de 25,3 mil atendimentos à população de 200 municípios, realizando os diversos procedimentos e se aperfeiçoando cada vez mais com o uso de tecnologias de ponta e investimentos em equipamentos de primeiro mundo.


Sobre o QualiSUS Cardio: O financiamento do Programa QualiSUS Cardio vai combinar o tradicional pagamento por procedimentos de média e alta complexidade, realizado mensalmente pelo Governo Federal, à aplicação de incrementos sobre procedimentos estratégicos, mediante a avaliação do desempenho e da qualidade assistencial dos estabelecimentos de saúde, que serão classificados em níveis a partir da avaliação dos critérios pré-estabelecidos. A adesão dos hospitais ocorrerá via Sistema de Apoio à Implementação de Políticas em Saúde (Saips), conforme o Manual de Uso do Sistema de Apoio à Implementação de Políticas em Saúde. Esses estabelecimentos também devem registrar seus respectivos atendimentos junto ao Registro Nacional de Implantes – RNI. A classificação por níveis de desempenho será atualizada a cada dois anos e o monitoramento e a avaliação serão feitos nos âmbitos federal, estadual, distrital e municipais, responsáveis pelo controle do efetivo cumprimento dos critérios, parâmetros e indicadores.