fiergs


A Sondagem Industrial do RS, divulgada nessa segunda-feira (3) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), descreve um cenário positivo para o setor, com crescimento da produção, do emprego e redução da ociosidade, em agosto. “O cenário positivo para a indústria gaúcha aumentou o otimismo dos empresários, que preveem maior demanda e mais contratações nos próximos seis meses, além de aumento nos investimentos”, diz o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry. O excesso de estoques, porém, segue como nota negativa e ainda preocupa.

O índice da produção registrou 56,9 pontos, o que significa aumento ante julho, o quarto consecutivo, e valor bem acima da média dos meses de agosto (53,6). Os índices variam de zero a cem, sendo os 50 a marca divisória dos resultados positivos e negativos.

Como consequência da alta da produção, em agosto as contratações também subiram. No 26º aumento consecutivo, o emprego alcançou 53,2 pontos, superando a média do mês, de 49,5. Confirmando o aquecimento da atividade industrial, a Utilização da Capacidade Instalada (UCI), com 75%, superou em três pontos percentuais a de julho, e em quatro pontos percentuais a média histórica do mês, registrando também o maior patamar de 2022. O índice de UCI em relação a usual ficou em 50,1 pontos, também o maior valor do ano, mostrando que, na avaliação dos empresários, a indústria gaúcha operou com um nível normal de UCI para agosto. O setor operava abaixo do nível usual desde dezembro de 2021.

O dado negativo da Sondagem ficou, mais uma vez, por conta dos estoques de produtos finais, que subiram na comparação com julho e mostram níveis excessivos desde outubro de 2021. O índice de evolução mensal foi de 52,6 pontos, 2,9 maior que o mês anterior. O avanço mais intenso em agosto se refletiu no índice que mede os estoques em relação ao planejado pelas empresas, que atingiu 52,2 pontos, 0,6 maior que julho. Acima de 50 denota estoques além do previsto, indicando, além da demanda inferior à prevista, alguma dificuldade para a produção industrial nos próximos meses.

 

PROJEÇÕES – A Sondagem Industrial da FIERGS, realizada entre 1º e 12 de setembro, mostrou que o índice de demanda, em 61,7 pontos no mês, e o de emprego, em 54,9, cresceram 1,4 e 1 ponto, respectivamente, ante agosto. Os empresários projetam também aumentar as exportações (54,1 pontos) e as compras de matérias-primas (58,3).

Por fim, o índice de intenção de investir da indústria gaúcha para os próximos seis meses ficou em 62,1 pontos em setembro, uma alta de 2,7 na comparação com o mês anterior. É o maior valor desde março de 2014 (62,4), 10,9 pontos acima da média histórica.  Em setembro, sete em cada dez empresas declararam que pretendem investir nos seis meses seguintes.

A pesquisa consultou 210 empresas, sendo 51 pequenas, 67 médias e 92 grandes. Acompanhe o levantamento completo em https://www.fiergs.org.br/numeros-da-industria/sondagem-industrial.

Fonte: Fiergs