Fotos: Dudu Leal


“A industrialização para voltar ao rumo do crescimento” é o título do documento entregue pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) aos parlamentares da nova legislatura da Assembleia Legislativa, que tomam posse em fevereiro de 2023. A reunião-almoço ocorreu nessa quarta-feira (23), na sede da Federação, e reuniu 23 deputados com o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry, o coordenador do Conselho de Articulação Parlamentar (Coap) da FIERGS, Cláudio Bier, e integrantes da diretoria da Casa. Em seu discurso, Petry reforçou a tradição da FIERGS de respeito à classe política e à democracia, sempre presente nas decisões e nas ações da entidade. “Quero reiterar o desejo de um Brasil em paz, unido e consciente de suas verdadeiras prioridades, que são educação e o crescimento industrial”, disse.

O documento foi elaborado pelo Grupo de Política Industrial da FIERGS, formado para estruturar propostas visando à retomada do crescimento econômico no Brasil e Rio Grande do Sul, tendo a indústria como engrenagem central desse processo. Cláudio Bier lembrou que, por meio do Coap, a FIERGS estabelece diálogo permanente com os parlamentares gaúchos.

O presidente da Assembleia Legislativa, Valdeci Oliveira, reafirmou a parceria do Parlamento do Estado com a FIERGS no debate democrático para reforçar a retomada do desenvolvimento continuado do Rio Grande do Sul.

A proposta de reversão do processo em curso de desindustrialização, gerando desenvolvimento e garantindo um futuro melhor para os gaúchos, está no documento apresentado pelo economista-chefe da FIERGS, André Nunes, e entregue aos parlamentares. São cinco eixos ressaltando a importância da indústria para o desenvolvimento: Educação com foco na formação de futuros profissionais; Adensamento das cadeias produtivas; Inovação e nova economia; Comércio Exterior com políticas de promoção e internacionalização das indústrias e, por fim, Competitividade e Eficiência do Estado garantindo atratividade de investimentos.

A indústria representa 22,2% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. A cada R$ 1 produzido pelo setor, R$ 2,43 são gerados na economia. Nas exportações, 78,3% da pauta total (US$ 163,8 bilhões) são geradas pela indústria, também responsável por 9,7 milhões de empregos formais, 20,4% do total do País. Neste contexto, a indústria gaúcha responde por 6,8% do PIB nacional, 8% dos empregos formais e 6,4% das vendas externas. Já no RS, a indústria abrange 22,4% do PIB, 26,3% dos empregos formais e 74,5% das exportações.

Estiveram presentes os deputados Aloísio Classmann (União Brasil), Beto Fantinel (MDB), Bruna Rodrigues (PCdoB), Capitão Martim (Republicanos), Cláudio Branchieri (Professor Cláudio – Podemos), Delegada Nadine (PSDB), Delegado Zucco (Republicanos), Eduardo Loureiro (PDT), Edivilson Brum (MDB), Ernani Polo (PP), Felipe Camozzatto (Novo), Gilmar Sossella (PDT), Guilherme Pasin (PP), Gustavo Victorino (Republicanos), Jeferson Fernandes (PT), Joel de Igrejinha (PP), Leonel Radde (PT), Luciano Silveira (MDB), Luiz Fernando Mainardi (PT), Patrícia Alba (MDB), Valdeci Oliveira (PT), Valdir Bonatto (PSDB) e Zé Nunes (PT). O deputado Dirceu Franciscon (União Brasil) enviou representante.

Fonte: Fiergs