“Amor não tem receita, mas tem ingrediente”. O leite materno é o elemento certo para que o bebê cresça saudável. Afinal, “amamentar é um gesto que leva proteção para quem você mais ama”. O conceito valorizado pela Unimed do Brasil e adotado também pela Unimed Noroeste/RS reforça a importância da amamentação, cujos benefícios são levados para a vida inteira. O Hospital Unimed Noroeste/RS prepara uma programação especial para celebrar o Agosto Dourado, mês dedicado ao incentivo do aleitamento materno.

O tema busca a qualificação das equipes, de modo a oferecer às puérperas (mães de bebês recém-nascidos) orientações seguras e fundamentadas, favorecendo o vínculo entre mãe e bebê, bem como o aleitamento materno exclusivo. Desde 1º de agosto estão sendo realizadas ações no Hospital Unimed, as quais serão intensificadas na próxima semana com realização de palestras direcionadas a todos os funcionários e oficinas de treinamento. “O nosso objetivo é estimular e fortalecer as práticas em aleitamento materno. Desta forma, capacitamos as equipes que atuam na assistência sobre a importância da orientação fundamentada em boas práticas para o aleitamento adequado”, aponta a coordenadora de Enfermagem, Danieli Ciotti. As ações contemplam equipe multiprofissional, envolvendo enfermeiros, técnicos de Enfermagem, nutricionistas, psicólogos e fisioterapeutas.

A programação celebra também a Semana Mundial do Aleitamento Materno, comemorada de 1º a 7 de agosto. Porém, no Hospital Unimed as atividades ocorrem entre os dias 8 e 9. Ambientes decorados estão sendo preparados para reforçar a data entre os funcionários.

Estímulo à amamentação - Há 10 anos, a Unimed Noroeste/RS oferece incentivo aos pais através do Clube da Gestante. Trata-se de uma ação preventiva, de orientação, quando são abordados o preparo da mama e a técnica de amamentação. “As mulheres que participam do Clube recebem estas orientações já no pré-natal”, enfatiza a enfermeira coordenadora do Centro Obstétrico e do Berçário, Ananda Hoffmann. Durante o período de internação, as mães também são orientadas e estimuladas.

“Somos grandes incentivadores dentro do Hospital do aleitamento materno na primeira hora de vida. Queremos que todos os bebês, com condições, sejam amamentados nesta primeira hora. A gente estimula muito desde a sala de parto, na sala de recuperação, na Unidade de Internação, esse fortalecimento das relações mãe e bebê. Existem pesquisas na área que apresentam resultados positivos de que o bebê que mama neste momento tem um vínculo maior com a mãe e um sucesso maior no aleitamento materno. O bebê que recebe leite materno se desenvolve melhor, tem benefícios a longo prazo, tanto na saúde física como na saúde psíquica”, destaca Ananda. Os números de aleitamento materno vem tendo destaque no Hospital Unimed Noroeste/RS. Em julho, 82% dos recém-nascidos mamaram na primeira hora de vida.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o leite materno deve ser exclusivo até os seis meses. A partir dessa idade, ocorre a introdução de alimentos complementares, porém a amamentação pode ser mantida até os dois anos de idade. O leite materno é um alimento completo. Entre os benefícios para o bebê, estão a proteção a diversas doenças e a prevenção de infeções e alergias. É um momento de carinho e de fortificar o laço afetivo entre mãe e filho.

A coordenadora de Enfermagem destaca que, “enquanto hospital, queremos que nossas puérperas saiam daqui preparadas e seguras”, sabendo que todo esforço terá resultado. “É difícil, dói, é complicado, mas com as orientações corretas, com o cuidado e fortalecimento do vínculo entre a mãe e bebê, tudo dá certo”. Danieli cita ainda o papel da família para o êxito da amamentação, proporcionando segurança emocional para a mãe, que precisa sentir-se capaz de alimentar seu filho. Aos encontrarem dificuldades, as mães

podem ir até o Hospital Unimed para receber o auxílio necessário, que contribua para melhor adaptação nos primeiros dias de vida do bebê.

Fonte: UNIMED