O câncer de próstata está entre os de maior incidência entre os
homens. E assim como na maior parte das doenças, exames de rotina reduzem
o risco de agravamento e mortalidade. Esta a abordagem feita pelo
oncologista clínico Edilson Walter, coordenador do Serviço de Quimioterapia
do Hospital Unimed Noroeste/RS, em palestra nesta terça-feira, 14, com o
tema “Câncer de Próstata – Saúde do Homem”. A programação contempla o
envolvimento da cooperativa na campanha Novembro Azul, de conscientização
sobre o câncer de próstata.
O médico Edilson Walter destaca que entre 90 e 95% dos casos de
câncer de próstata apresentam cura se identificados precocemente. “É um
tumor silencioso, em que os sintomas se manifestam apenas em estágio
avançado”, alerta. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), em
2014 foram diagnosticados mais de 68 mil casos da doença.
Ao citar a expectativa de vida dos homens (de 71,3 anos) como inferior
a das mulheres (de 78,6 anos), o oncologista desafiou as mulheres que
acompanhavam a palestra a incentivar seus parceiros sobre cuidados com a
saúde. “Os homens procuram menos pelos serviços de saúde”, lembrou o
médico. Em relação ao câncer de próstata, a recomendação médica é que os
exames sejam realizados uma vez ao ano a partir dos 50 anos ou, então, a
partir dos 45 anos em casos de histórico familiar. Os métodos mais comuns
para identificar alterações na próstata são os exames de sangue do PSA
(Antígeno Prostático Específico) e o toque retal.

Fonte: UNIMED