Sentir-se amado e protegido. Reconhecer o cheirinho da mamãe, o
carinho do papai. Internado sob tratamento intensivo, seja por ter nascido
prematuro ou por intercorrência, um bebê exige muito do envolvimento dos
pais e do cuidado especial de uma equipe que alia conhecimento ao zelo pela
vida. E o Hospital Unimed Noroeste/RS intensifica suas ações através do
Projeto Humanizar. Alicerçada nos tripés acolher, cuidar, aconchegar, a
iniciativa vem contribuir para o desenvolvimento do bebê durante sua
internação e também apoiar os pais neste momento de fragilidade, na
superação de incertezas e a vencer o medo ao deixar o filho sob os cuidados
da equipe.
O Projeto contempla ações que visam minimizar o aspecto negativo da
internação. Mesmo com todo cuidado, as rotinas e o tratamento invasivo
acabam tornando estressante esse período. “A UTI disponibiliza equipamentos
qualificados, aliados ao ambiente diferenciado e a profissionais preparados
que garantem atendimento humanizado para a melhor recuperação dos bebês.
Também proporciona que os pais estejam presentes o mais tempo possível
com o filho”, reforça o pediatra neonatologista Luís Antônio Jacques Soares.
O médico complementa que a participação dos pais é muito importante neste
período, pois estatísticas mostram que isto contribui na recuperação e
auxiliam a reduzir complicações na criança. “Humanizar é o respeito a esse
bebê. É uma troca de carinho”, enfatiza o coordenador médico da área.
A UTI Neonatal do Hospital Unimed conta com equipe multidisciplinar,
composta por médicos, profissionais de Enfermagem e de Farmácia,
nutricionistas, fisioterapeutas e psicóloga. “Toda nossa equipe é preparada
para tornar esse período mais aconchegante para os bebês, para que o quanto
antes possam estar no colo dos pais. Não tratamos somente a patologia. Nosso
projeto de humanização valoriza a relação dos pais com os pequenos e o

fortalecimento da confiança com a equipe”, reforça a enfermeira Daiane
Zambon Dockhorn, coordenadora da UTI Neonatal.
Ações do Projeto já vêm sendo desenvolvidas há alguns meses, mas o
lançamento oficial a médicos e à equipe de colaboradores ocorreu nesta
sexta-feira, 17, marcando o início da Semana da Prematuridade. Além de todo
aparato técnico, o Humanizar valoriza o ambiente acolhedor e oferece
cuidados diferenciados como: Hora do Soninho (momento em que são
interrompidas as manipulações, reduzida a luminosidade do local para um
tempo de relaxamento); redes para dormir dentro das incubadoras (trata-se
da “redeterapia”, que simula à posição fetal); e o Polvo com Amor
(confeccionados em crochê, os tentáculos rementem ao cordão umbilical).
Para quem já no início da vida precisa passar boa parte do tempo longe
dos pais, outras maneiras encontradas pela equipe da UTI buscam tornar o
ambiente mais leve e lúdico, proporcionando mais tranquilidade e conforto a
estes pequenos guerreiros. O serviço oferece banho de ofurô (também
conhecido como banho de balde, um método terapêutico que assemelha às
sensações no útero materno), celebração de datas comemorativas, como
aniversário de mês de nascimento e recente Dia das Crianças, em que os
bebês vestiram capinhas de super-heróis; e também o método canguru, o qual
possibilita o contato direto com mãe, além do colinho do pai. Para todas as
ações, os bebês passam por avaliação e autorização do médico responsável. A
UTI Neonatal ainda prevê a musicalização do ambiente, com sons da natureza
e canções clássicas e de ninar.
Apoio psicológico – O início da Semana da Prematuridade foi marcado
pela palestra da psicóloga Giovana Preichardt Rodrigues, direcionada aos
familiares de bebês que estão na UTI Neonatal. Durante a abordagem, a
profissional do setor de Medicina Preventiva da Unimed Noroeste/RS destacou
a importância da aceitação das mudanças que ocorreram com a vinda
prematura do bebê, reforçando que é fundamental “buscar fortalecer o
vínculo com o filho”. A atenção também à família foi enfatizada pela

enfermeira Daiane Dockhorn. “Não cuidamos somente do bebê. A gente
também dá o apoio que vocês precisam”, garantiu.

Fonte: UNIMED