Greissi Tremêa é egressa do curso de Estética e Cosmética pela Unijuí, e, nesta semana recebeu uma boa notícia: sua profissão, de Esteticista, foi regulamentada. A profissão, que compreende o Esteticista e Cosmetólogo, e Técnico em Estética, recebeu reconhecimento da Presidência da República por meio da LEI Nº 13.643, de 3 de abril de 2018, publicada no Diário Oficial da União de 04 de abril.

Para Greisse, que atualmente finaliza a Pós-Graduação em Estética e Saúde, também pela Unijuí, a regulamentação representa uma grande conquista, pois valoriza a formação acadêmica e exige maior qualificação para atuação profissional.

“Isso se reflete nos serviços oferecidos, pois seleciona os profissionais mais capacitados para o mercado, garantindo maior excelência para a classe e beneficiando também o consumidor”, comenta.

Conforme a Lei, serão considerados profissionais da área os graduados em curso de nível superior com concentração em Estética e Cosmética, ou equivalente, oferecido por instituição regular de ensino no Brasil, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação, ou instituição estrangeira com diploma revalidado no Brasil.

A professora coordenadora do Curso de Estética e Cosmética da Unijuí, Edina Linassi Coelho, ressalta que a conquista era esperada há alguns anos. “É um caminho de luta de muitos anos. Não é de hoje que a gente conseguiu isso, pois tem um grupo de pessoas trabalhando, desde 2014, para buscar este reconhecimento. Temos muito a percorrer ainda e  o próximo passo é o Conselho da profissão”.

Na Unijuí, o Curso de Estética e Cosmética cresceu muito desde 2010, ano da sua implantação. Segundo a professora, todas as egressas do curso estão inseridas no mercado de trabalho. Caso de Greisse que atualmente é proprietária de uma empresa no ramo da estética no município de Ajuricaba. “Posso afirmar que a Unijui representou a parte fundamental para a construção do conhecimento que possuo hoje, demonstrando que a profissão possui uma base sólida e é merecedora da regulamentação”, salienta.

De acordo com a professora Edina, a regulamentação da profissão garante algumas mudanças para a profissão “o esteticista vai poder trabalhar e ser responsável pelo seu centro de estética.  Vai poder realizar e executar todos os recursos estéticos, dirigir, coordenar, também pode fazer consultoria, auditoria, entre outras funções. Isso ampliou muito o leque de atuação do profissional”, complementa.

Fonte: UNIJUI