Cuidar do paciente através da alimentação é também um dos focos da Unimed Noroeste/RS. Com esse objetivo procura capacitar cada vez mais seus funcionários. Foi o que aconteceu na manhã desta quinta-feira, 30, quando copeiras foram treinadas quanto a Padronização da Dieta Isenta de Glúten para Pacientes Celíacos. Realizaram atividades práticas do que deve ser servido aos pacientes (padrão de trabalho) e elaboração de receitas sem glúten. Para a nutricionista do Hospital Unimed, Juliana Witzke Bettega, “a capacitação busca promover continuamente a melhoria dos processos e garantir a satisfação dos pacientes”.

Doença celíaca – A pessoa com a doença apresenta intolerância permanente ou alergia ao glúten, uma proteína encontrada em cereais como trigo, centeio, cevada e seus subprodutos. “A aveia, embora inicialmente não apresente a proteína do glúten em sua constituição, é normalmente cultivada no mesmo terreno que esses grãos, em um processo chamado de rotação e, por isso, frequentemente, pode apresentar traços de glúten”, explica a nutricionista.

O tratamento baseia-se em uma alimentação isenta desta proteína por toda a vida. Para estas pessoas, o consumo do glúten provoca inflação no intestino, além de outros efeitos colaterais, podendo impedir a absorção de nutrientes, sendo necessário portanto a restrição.

Desta forma, para atender melhor os pacientes com alguma intolerância, a equipe de Serviço de Nutrição e Dietoterapia segue a conduta constante do Manual de Dietas Hospitalares, o qual contém a descrição da padronização do que será servido e quais porções. “A copeira tem papel fundamental na garantia da variedade desta dieta, através da oferta de preparações variadas sem glúten”, reforça Juliana. Entre as sugestões de alimentos que podem ser ingeridos encontram-se milho, legumes, verduras,

frutas, todos os tipos de carne, feijão, lentilha, amendoim, grão de bico, e soja.

Fonte: UNIMED