O plantio de soja da segunda safra, também conhecida como safrinha, neste ano, na área de abrangência do escritório regional da Emater, com sede em Ijuí, vai se concentrar mais na região de Santo Augusto. Segundo o agrônomo, Gilberto Bortolini, isso se deve pelo fato que na região Celeiro acontece plantio do milho mais cedo que outros locais, por isso maior possibilidade da soja safrinha.


Já na faixa de Ijuí a Cruz Alta esse cultivo deve ser bem menor. Conforme Bortolini, ainda não há variedades de soja precoce que apresentam rendimento igual ao que é plantado no período recomendado. Por isso, a grande maioria dos produtores não planta a oleaginosa no cedo, o que impede uma segunda safra.

Ano passado, a área com segunda safra de soja dentre os 44 municípios do escritório regional da Emater, sediado em Ijuí, ficou em quase 20 mil hectares. Nesse ano, a perspectiva é que seja menor que 15 mil hectares. A maioria da soja safrinha ocorre em lavouras de milho, que no momento passam por colheita ou produção de silagem.


Por outro lado, a produção de milho desta safra na mesma região mencionada está numa média entre 140 e 150 sacas por hectare. A colheita está em cerca de 30%. No tocante à soja, na região de Ijuí, a Emater ressalta que a maior parte está com formação de vagens e grãos, doenças e pragas controladas. No geral, a oleaginosa está com porte mais baixo do que a safra passada, o que até pode ser melhor, pois evita acamamento da planta.

 

Fonte: Rádio Progresso