Rádio Mundial

Notícia

8º Sesc Circo mostra que a arte circense também pode fazer refletir sobre pautas sociais
Foto-Carlos-Macedo

Evidenciando a potência da palhaçaria feminina e da palhaçaria negra, o 8º Sesc Circo, maior festival circense do Rio Grande do Sul, propõe, para além da graça e magia dos espetáculos, reflexões sobre pautas sociais. Nessas temáticas, destacam-se nomes como Odelta Simonetti, que apresentará os trabalhos “A espera” e “O Circo da Rarley”, e João Carlos Artigos, que comandará o encontro Sesc Dramaturgias com o tema “Comicidade Preta”, além do espetáculo “Cabeça de Nego”. Com todas as atrações gratuitas, o evento acontece em Camaquã, no Centro-Sul do estado, entre os dias 21 e 26 de novembro.

“O Sesc Circo oferece programação para todos os públicos e tem muito presente a figura icônica do palhaço, mas com abordagens diferentes, ligadas à música, ao despertar de emoções e a gags clássicas”, comenta a coordenadora de Artes Cênicas e Visuais do Sesc/RS, Jane Schoninger, uma das responsáveis pelo processo de curadoria do festival. “Essas temáticas, tanto da palhaçaria feminina, quanto da palhaçaria negra, têm muita força e precisam estar em evidência. São artistas que, de forma leve, com graça e muito talento, conseguem nos fazer refletir sobre questões importantes a toda a sociedade”, afirma.

O movimento da palhaçaria feminina, que teve início há cerca de três décadas no Brasil, nasceu colocando a figura da mulher como protagonista nos espetáculos, destacando narrativas ligadas a padrões de beleza, maternidade, carreira, dentre outros temas, sempre de forma leve e engraçada.

Na agenda do Sesc Circo, estão referências do meio, como Vanderleia Will, do grupo catarinense Pé de Vento Teatro, com o espetáculo “Dona Bilica e o Boi de mamão”, a paulista Lu Lopes, com a personagem Palhaça Rubra de “O show de variedades da mesma coisa”, e o grupo NIC Mulheres Palhaças, de Porto Alegre, com “Respira não Pira”.

Já a palhaçaria negra estará em destaque com a presença de João Carlos Artigos, artista com quatro décadas de carreira que fundou o Coletivo Criadores Circenses no Rio de Janeiro e co-criou Red Latinoamerica de La Risa. Recentemente, Artigos interpretou Benjamin de Oliveira, um dos primeiros palhaços negros do Brasil, na novela “Amor Perfeito”, da TV Globo, vivendo o personagem morto em 1954 que se dedicou à arte para enfrentar o racismo. No festival, ele estrela “Cabeça de Nego”, um espetáculo profundo sobre um palhaço refletindo sobre a capacidade humana de produzir felicidade. Além disso, ministra dois encontros com artistas – que são parte da programação –, em que propõe discutir processos criativos em um contexto afro centrado.

O 8º Sesc Circo é uma realização do Sistema Fecomércio-RS/Sesc, em parceria com a Prefeitura de Camaquã. A programação completa pode ser consultada no site www.sesc-rs.com.br/sesccirco.

As atrações que acontecem na Lona, na Prainha (Complexo Poliesportivo Rui de Castro Netto – Rua Gen. Zéca Neto, SN), demandam a reserva prévia de ingressos virtualmente através do site www.sesc-rs.com.br/espetaculosculturais ou pessoalmente no Sesc Camaquã (Rua Marcírio Dias Longaray, 01) ou em qualquer Unidade Sesc/RS. Escolas ou grupos que quiserem participar podem fazer contato através do e-mail [email protected].

Para as atrações do Largo junto à Lona não é necessário ingresso. O local contará com food trucks e praça de recreação para a comunidade ao longo de todo o festival.

Sobre o Sesc Circo

É um festival realizado pelo Sistema Fecomércio-RS/Sesc, que propõe apresentar uma diversidade e multiplicidade de linguagens e estéticas circenses, com espetáculos gratuitos para a comunidade, a fim de aproximá-la da cultura. O evento já contou com sete edições e proporciona um encontro entre artistas circenses de diferentes regiões do país e de fora com o público gaúcho.

Por Redação O Sul

Foto: Carlos Macedo