Rádio Mundial

Notícia

Flavonóis e flavonoides: os dois amigos da sua memória
espina-e1687306026802

Se você está em busca de manter a memória afiada à medida que envelhece, adicionar frutas silvestres, cerejas, maçãs, damascos e outros alimentos à sua dieta pode ser uma escolha inteligente. Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade Columbia, em Nova York, nos Estados Unidos, e publicado no periódico científico PNAS revelou que alimentos ricos em flavanóis, como os mencionados anteriormente, podem desempenhar um papel importante nesse aspecto.

Os flavanóis, uma subclasse de flavonoides presentes em frutas, legumes, grãos, flores, chá e vinho, são conhecidos por suas propriedades antioxidantes e bioquímicas.

Além de reduzirem o risco de câncer, doença de Alzheimer e doenças cardiovasculares, eles também têm um impacto positivo na memória.

Benefícios

Ao longo de 15 anos de pesquisas com camundongos e humanos, os cientistas descobriram que os flavanóis podem melhorar a memória ao estimular o crescimento de neurônios e vasos sanguíneos no hipocampo, uma área do cérebro relacionada à memória e aprendizagem.

Em humanos com uma dieta pobre em flavanóis, a deficiência desse nutriente parece ser um fator contribuinte para a perda de memória, especialmente em pessoas com mais de 60 anos.

No entanto, vale ressaltar que a adição de flavanóis à dieta pode melhorar a memória apenas em pessoas com ingestão inicial baixa desses compostos.

Aqueles que já consumiam alimentos e bebidas ricos em flavanóis não apresentaram benefícios adicionais ao aumentar a quantidade desse nutriente.

A ingestão do flavonoides, que têm composição semelhante à dos flavanóis e estão presentes em frutas e vegetais, têm sido associados a um menor risco de doenças crônicas, como a doença de Alzheimer e demência.

Esses nutrientes podem melhorar a saúde das regiões cerebrais relacionadas à função cognitiva, promover a geração de novos neurônios e aumentar o fluxo sanguíneo cerebral.

Por outro lado, uma dieta pobre em flavonoides pode levar a um sistema imunológico enfraquecido, enfatiza a nutricionista certificada Cara Clark.

Consumir uma variedade colorida de alimentos, incluindo frutas e legumes de diferentes cores, pode fornecer os flavonoides necessários para apoiar a saúde cognitiva e fortalecer o sistema imunológico.

Alimentos

Existem diferentes tipos de flavonoides, e cada um deles pode trazer benefícios específicos para o cérebro e o corpo. Alguns exemplos incluem:

– Antocianidinas: encontradas em frutas e vegetais vermelhos, azuis e roxos, como amoras silvestres, uvas e laranjas sanguíneas;

– Flavanóis: presentes em maçãs vermelhas, damascos, chocolate amargo e chás (preto, oolong, branco e verde);

– Flavonóis: encontrados em mirtilos, brócolis, pimentas chili, couve, salsa, cebolinha e espinafre;

– Flavonas: presentes em alimentos como salsão, salsa, pimentões vermelhos, camomila, hortelã e Ginkgo biloba;

– Flavanonas: conhecidas por suas propriedades anti-inflamatórias, podem ser encontradas em grapefruit, limão, laranja e pomelo;

– Isoflavonas: protegem contra doenças relacionadas à idade e estão presentes em alimentos como feijão-de-soja, leite de soja e tofu.

Fonte: O Sul