Rádio Mundial

Notícia

Inflação oficial medida pelo IBGE tece queda de 0,08% em junho
Supermercado na zona sul do Rio de Janeiro.

O IPCA-15, divulgado pelo IBGE nesta terça-feira (11), registra queda de 0,08%. Este é o menor valor para um mês de junho desde 2017, quando o índice teve reduçaõ de 0,23%.

Em junho de 2022, a taxa havia sido de 0,67%.

O resultado foi influenciado, principalmente, pela queda nos preços de Alimentação e bebidas (-0,66%) e Transportes (-0,41%). Artigos de residência (-0,42%) e Comunicação (-0,14%) também registraram recuo nos preços no IPCA de junho.

A queda do grupo Alimentação e bebidas se deve, sobretudo, ao recuo nos preços da alimentação no domicílio, com destaque para queda no preço do  óleo de soja (-8,96%), das frutas (-3,38%), do leite longa vida (-2,68%) e das carnes (-2,10%). Por outro lado, batata-inglesa (6,43%) e alho (4,39%) subiram de preço.

Em transportes, as quedas ocorreram nos preços de automóveis novos (-2,76%) e dos automóveis usados (-0,93%).

Destaca-se, ainda, o resultado de combustíveis (-1,85%), por conta das quedas do óleo diesel (-6,68%), do etanol (-5,11%), do gás veicular (-2,77%) e da gasolina (-1,14%).

Do lado das altas, o maior impacto veio de Habitação (0,10 p.p.). Nesse setor, a maior contribuição veio da energia elétrica residencial (1,43%), devido a reajustes aplicados em quatro áreas de abrangência do índice: Belo Horizonte, Recife, Curitiba e Porto Alegre.

A taxa de esgoto também registrou alta por reajustes da tarifa em Belém, Curitiba, São Paulo e Aracaju.

Segundo o IPCA, cinco áreas apresentaram alta em junho. As maiores foram em Belo Horizonte e Recife.

Já a cidade de Goiânia foi a que registrou maior deflação do país, ou seja maior queda de preços.

Fonte: Brasil 61