Rádio Mundial

Notícia

Primavera no Vale do Taquari pode ter volume de chuva muito acima do padrão, aponta boletim do NIH para a estação
2) Captura de tela do satélite GOES em 4 de outubro de 2023 demonstrando episódio de chuva no Sul do Brasil - Crédito - Divulgação

Tendência é de que o excesso de chuva deva agravar os riscos hidrológicos

Astronomicamente, a primavera começou oficialmente no dia 23 de setembro de 2023, às 03h50min. Esta estação marca a transição das características do inverno para o verão e, portanto, é considerada uma estação de transição. No início, ainda pode apresentar algumas características do inverno, como alguns dias frios ou amenos, devido à passagem de algumas frentes frias sobre o Estado e à entrada de ar frio. No entanto, à medida que a estação avança, as características se tornam mais parecidas com o verão, com temperaturas mais elevadas, devido à redução da passagem de frentes frias e ar frio, e ventos mais quentes passam a predominar, além de a inclinação da Terra permitir maior incidência do sol sobre o Estado.

 

Portanto, um dos aspectos mais marcantes da primavera é o gradual aumento das temperaturas. Em outras palavras, no início da primavera, os dias apresentam uma maior amplitude térmica, ou seja, uma diferença significativa entre as temperaturas máximas e mínimas diárias. No entanto, essa diferença tende a diminuir à medida que o verão se aproxima. Consequentemente, ao longo da estação, tornam-se comuns dias com temperaturas elevadas, próximas ou superiores a 30°C.

 

Histórico e tendências para estação

Climatologicamente a primavera é um período de transição entre as estações de inverno e verão, em que aumentam a frequência de dias de calor e diminuem os de frio. O começo da estação ainda tem características mais amenas e até com frio em alguns dias, ao passo que o final já apresenta um padrão típico de verão.

 

Durante a estação, os acumulados de precipitação (chuva) costumam ser em torno dos 552,3 mm. As temperaturas ficam mais elevadas na região em relação ao inverno, com temperatura média de 20,1 °C, temperatura média máxima de 25,7 °C e temperatura média mínima de 15,4 °C. As condições oceânicas observadas mostram a atuação do fenômeno El Niño na primavera. Neste momento o fenômeno está com intensidade moderada, mas ao longo da estação há a possibilidade de aumentar sua intensidade até o final do ano, o que pode impactar na ocorrência de temporais e eventos com altos acumulados de chuva na região.

 

A tendência na precipitação (chuva) é que fique acima e muito acima do padrão climático para toda a estação. Setembro terminou com volumes muito altos no Vale (cerca de 460 mm no mês), a tendência é de uma primavera mais chuvosa, e o excesso de chuva deve agravar os riscos hidrológicos, sendo provável a ocorrência de eventos como inundações. Com a tendência de excesso de chuva nos próximos meses, cenário que pode intensificar o excedente hídrico, por conta do encharcamento do solo e, consequentemente, prejudicando a colheita da safra de inverno e o início do plantio das culturas de grãos.

 

O trimestre que abrange os meses de primavera, também é o período com maior ocorrência de episódios de Complexos Convectivos de Mesoescala (CCM), que estão associados a chuvas fortes, rajadas de vento, descargas atmosféricas (raios) e eventual granizo. Com isso, aumentam as ocorrências de temporais, com granizo e ventania na região. Por vezes a chuva ocorre com totais mais significativos em curto intervalo de tempo, o que pode ocasionar transtornos à população.

 

Em relação às temperaturas, a tendência é que fique acima da normal climática, sendo que o início da estação será com temperaturas amenas e até com ocorrência de geada na região.

 

Como funciona a previsão do NIH?A previsão do tempo é organizada a partir da compilação das informações disponíveis em diferentes portais de clima e tempo, além do acompanhamento de variáveis meteorológicas registradas pela estação meteorológica da Univates, de Lajeado, e do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Para isso, o setor consulta as mais variadas fontes, como: imagens do satélite meteorológico GOES 16 e modelos numéricos disponibilizados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), imagens de radar meteorológico divulgadas pela Rede de Meteorologia do Comando da Aeronáutica (Redemet), mapas de previsão do tempo do National Centers for Environmental Prediction (NCEP/NOAA) e do Windy.

O NIH

O Núcleo atua nas áreas de meteorologia e hidrologia. Suas atividades consistem no monitoramento de elementos meteorológicos e hidrológicos, elaboração da previsão do tempo e transmissão dessas informações para veículos de comunicação da região. O NIH também acompanha alertas meteorológicos e hidrometeorológicos emitidos pelos sites do Inmet, Inpe e Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Além disso, as variáveis meteorológicas obtidas pela estação meteorológica instalada no campus da Univates, em Lajeado, formam um banco de dados de 19 anos, que pode ser utilizado tanto pelo público acadêmico quanto pelo privado.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Setor de Marketing e Comunicação – Univates