Rádio Mundial

Notícia

Última semana do inverno termina com frente fria no RS
foto
Já em grande parte do Brasil Central e interior do Nordeste há previsão de tempo seco e sem chuvas ao longo da semana

Volta a chover forte, a partir desta segunda-feira (18), no Rio Grande do Sul com volume bem significativo nas áreas entre o centro e o leste do estado e também em Santa Catarina. A meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Andrea Ramos explica que isso se deve a um centro de baixa pressão alinhado com linhas de estabilidade.

“Vão proporcionar chuvas com volumes significativos acima de 40 milímetros, principalmente no sul do Rio Grande do Sul. E entra mais assim na parte sudeste.”

No decorrer da semana, a meteorologista informa que o Rio Grande do Sul permanecerá com as condições meteorológicas instáveis. Na terça-feira, o estado continuará sob influência da circulação de alta pressão sobre o Atlântico, resultando na previsão de chuva de moderada a forte intensidade em toda a faixa centro-oeste, enquanto na faixa leste a chuva será mais branda, variando de fraca a moderada.

Na quarta-feira, ainda é possível observar intensificação das chuvas na parte sudeste, relata Andrea Ramos. “Nessa região ali de Pelotas, vai receber muitas chuvas naquela parte do vale do Taquari e em Porto Alegre”, informa. Santa Catarina e Paraná também têm possibilidades de a chuva chegar, principalmente na parte oeste.

Tempo seco e calor no resto do país

Mas a frente fria não vai passar do Rio Grande do Sul. Segundo Andrea Ramos, a maior parte do país terá uma longa sequência de dias de sol forte e baixa umidade. “O calor será frequente e intenso, sobretudo em áreas do interior de Santa Catarina, no estado do Paraná, em grande parte da região Sudeste, no Centro-Oeste, no interior do Nordeste e também nos estados de Rondônia, Tocantins e em áreas do centro-sul do Pará e do centro-leste do Amazonas”, destaca.

Em grande parte do Brasil Central e interior do Nordeste há previsão de tempo seco e sem chuvas ao longo da semana. Para a Região Norte, são previstos acumulados maiores que 70 mm no oeste do Amazonas e em Roraima. No Acre, Rondônia e em áreas centrais de Roraima, a previsão é de baixos acumulados de chuva. Nas demais áreas, não há previsão de chuva.

A meteorologista alerta para a possibilidade de baixa umidade. “Nós estamos tendo registros de umidades até baixa, de 20%, principalmente no sul do Maranhão, sul do Piauí, oeste da Bahia, também no Tocantins, principalmente na parte leste, é umidade muito baixa e umidades abaixo de 30%, pegando praticamente toda a região Nordeste, região Sudeste, quando a gente olha o norte e o oeste de Minas Gerais, e também agrega um pouquinho para São Paulo”, aponta.

Na região Nordeste, o tempo segue com variação de nebulosidade e chuvas passageiras em toda a faixa litorânea, mas, principalmente, no litoral pernambucano e paraibano no decorrer da semana. Nas demais áreas, como no Matopiba (área que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e no interior da região, a previsão é de tempo quente e com baixa umidade.

Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, há previsão de tempo quente e seco em praticamente toda a semana. “Calor e umidade devem favorecer umas pancadas de chuva isoladas, atingindo Tocantins, Goiás, Distrito Federal, não se descarta, mas ainda assim de forma bem isolada, porque prevelace o calor.”

Chegada da primavera

De acordo com a meteorologista do Inmet Andrea Ramos, a semana fecha quente e seca em boa parte do país. “Isso aí já é praticamente o último dia do inverno, e a chegada da primavera”, ressalta.

As chuvas permanecem mais localizadas na faixa litorânea. No interior, prevalece temperatura chegando até 40 graus e a umidade ficando até abaixo de 20%. Andrea Ramos diz que o Centro-Oeste também não fica muito diferente, principalmente no nordeste, de Mato Grosso, norte de Goiás. Sudeste também: “Quando a gente olha o norte de Minas Gerais e oeste de São Paulo, Mato Grosso do Sul também vai ficar quente, seco”, analisa.

Segundo a meteorologista do Inmet, como é o período de transição do inverno para a primavera, se houver umidade com calor, pode haver nebulosidade e formar chuvas em forma de pancadas. “Não se descarta na parte central do país, mas o que vai prevalecer durante a semana é o calor. Volta a última semana do inverno muito quente e seca principalmente do centro ao norte do país”, observa.

Fonte: Brasil 61